Concórdia:
   49 . 3442 0473 - 3444 7555

Luzerna:
   49 . 3523 1334
Áreas de Atuação

Contábil, Fiscal, Jurídica, Pessoal e Societária

INFORMATIVOS


'PATRÕES SEM CNPJ' AUMENTAM 51% EM 2 ANOS E EMPREGAM 1,87 MILHÃO

31/07/2018

Empurrados para bicos e ocupações mais precárias pela crise, trabalhadores tornaram-se também microempregadores informais. O número de empregadores sem CNPJ no país cresceu 51% em dois anos e chegou a 897 mil pessoas no primeiro trimestre deste ano, mostra levantamento da LCA Consultores a partir de microdados da pesquisa domiciliar do IBGE. São

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/brasil/5698877/patroes-sem-cnpj-aumentam-51-em-2-anos-e-empregam-187-milhao ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

O levantamento mostra que o número de empregadores formalizados também cresceu nos últimos dois anos, embora em ritmo menor, de 11%, para 3,46 milhões de pessoas. Os informais passaram a representar, desta forma, 21% do total de empregadores do país. Dois anos atrás, eram 16% do total. Os dados não incluem o empregado doméstico e excluem também "ou

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/brasil/5698877/patroes-sem-cnpj-aumentam-51-em-2-anos-e-empregam-187-milhao ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Fonte: Valor Econômico